Vamos falar sobre Cannabis Medicinal ?

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram

Antes de tudo, é preciso tirar qualquer entrave ideológico e moral diante desta possibilidade terapêutica, e também diferenciar completamente o uso recreativo (fumar maconha) do uso terapêutico do Canabidiol e outros componentes da planta.

Há estudos muito contundentes e conclusivos que mostram: o uso habitual precoce (antes dos 18 anos ou durante a chamada poda neural) causa redução do QI e da memoria e alterações de comportamento, (impulsividade, agressividade, ansiedade) com possíveis reflexos ao longo de toda a vida. Usuários jovens parecem ter maior tendência a desenvolver a chamada “síndrome amotivacional”e transtorno depressivo associado ao uso.

Porem é preciso diferenciar o uso recreativo, muitas vezes prejudicial, do uso terapêutico e da utilização deste princípio ativo em fármacos de qualidade.

 Os estudos que mostram o efeito terapêutico em diversas condições de saúde crescem cada vez mais ao redor do mundo. Em psiquiatria, os estudos realizados até o momento, mostram benefícios no uso da canabis em alguns transtornos de ansiedade (principalmente ansiedade social, ou a timidez patológica), e também em sintomas psicóticos.

Alguns outros estudos em andamento também estão pesquisando a ação na insônia e transtornos de humor, síndromes demênciais, epilepsia, autismo, e outras condições.

Não há dúvidas que o os fármacos que atuam no sistema endocanabinoide é um foco promissor no tratamento de diversos transtornos, com menos efeitos colaterais, por ser um medicamento a base de plantas. Mas é preciso ter seriedade e responsabilidade no uso, como em qualquer outro medicamento que escolhemos para ajudar nossos pacientes.

Já temos diversos produtos disponíveis no mercado, com apresentações que variam entre os chamados “full spectrum”(que contem além do canabidiol, o tetrahidrocanabidinol, e outros componentes terapêuticos), e os compostos isolados:”broad spectrum”. Cada apresentação é mais adequada ao objetivo terapêutico que pretendemos alcançar.

Porem é essencial para nós médicos prescritores que o produto contenha a concentração do princípio ativo, o que só e possível nos compostos importados de outros países.

No Brasil, pelo menos no meu conhecimento atual, somente a “Abrace Esperança”(abraceesperanca.org.br) produz óleos de qualidade, em que as concentrações e princípios ativos é bem determinada, com preço mais acessível aos pacientes.

É essencial procurar um profissional especializado antes de usar qualque medicamento, inclusive os compostos derivados da Canabis! Alguns pacientes tem contra-indicações e as vezes é necessário utilizar as medicações clássicas.

Ter bom senso e conhecimento baseado na ciência e nas evidências é fundamental sempre, quando vamos escolher o melhor tratamento para nossos pacientes.

error:
Rolar para cima